Telefones: 3325-3022 / 2432-8351

Publicações de setembro de 2016

Cinco formas de se prevenir da cistite

A cistite é uma infecção do trato urinário, geralmente desencadeada por uma bactéria que habita a flora intestinal. A anatomia feminina facilita a sua ocorrência, por isso é um problema comum entre as mulheres. O público feminino costuma se tornar ainda mais vulnerável durante a gravidez e a menopausa, devido a alterações hormonais e funcionais.

Veja como é possível se prevenir com cuidados simples:

  1. Esvazie a bexiga assim que sentir vontade de urinar, não segure a urina por muito tempo.
  2. Limpe-se no sentido de frente para a trás, para evitar que bactérias da região anal passem para a vagina e uretra. A higiene adequada é muito importante.
  3. Beba bastante líquido, em média, dois litros de água por dia.
  4. Evite produtos para a área genital, como desodorantes, por exemplo. Eles modificam o ph local que protege a região, podendo causar irritação.
  5. Procure urinar logo após a relação sexual, a fim de eliminar bactérias, dificultando a sua propagação para a bexiga.

Vacine-se!

Vacinação de Influenza

A temporada de gripe é caracterizada pela prevalência de surtos de influenza e geralmente leva 3 semanas para alcançar o pico e outras 3 semanas para diminuir significantemente. A influenza é muito mais do que um incômodo. É uma doença séria que mata 300.000 a 500.000 pessoas todo ano globalmente. A vacinação diminui os efeitos e complicações da temporada de gripe. Mulheres grávidas, crianças pequenas, idosos com saúde enfraquecida e qualquer pessoa com uma condição crônica, como asma ou doença cardíaca, têm risco elevado de infecção severa e morte.

Menopausa & Climatério

Quando iniciar o Tratamento?

Define-se menopausa como a cessação das menstruações por um período mínimo de 6 meses devido a insuficiência de produção hormonal pelos ovários; e climatério é um período prolongado de declínio gradual da função ovariana, iniciando anos antes e persistindo por anos após a própria menopausa. Normalmente ocorre entre os 45 e os 55 anos de idade.

As queixas mais comuns na menopausa são os fogachos (ondas de calor), principalmente na face e no pescoço, ansiedade, fadiga, irritabilidade, cefaléia (dor de cabeça) e insônia.

A retirada cirúrgica dos ovários anterior à menopausa natural também produz sintomas dramáticos de deficiência estrogênica que usualmente requerem suplementação hormonal.

Após alguns meses de menopausa sem tratamento podem surgir as dores durante as relações sexuais, devido ao ressecamento vaginal, também ardor ao urinar e perda da libido (desejo sexual). No sistema cardiovascular há um aumento da aterosclerose com diminuição do fluxo sanguíneo nas artérias coronárias havendo assim um maior risco de infarte do miocárdio. Nesta fase também é comum o aparecimento da osteoporose, que é a redução da massa óssea, ficando sujeito a fraturas.

A terapia de reposição hormonal (TRH) das mulheres no período da menopausa e principalmente no período do climatério objetiva o alivio dos fogachos, prevenção ou tratamento da atrofia urogenital, proteção cardiovascular, conservação da massa óssea, melhorando assim a qualidade de vida destas mulheres.

Atualmente se dispõe de vários esquemas de tratamento de reposição hormonal e deve-se levar em conta a individualização das pacientes visto que os objetivos diferem em cada caso.

Não se pode esquecer de que a reposição hormonal e’ importante, mas outras medidas também se fazem necessárias para minimizar os sintomas ou prevenir os seus aparecimentos; como mudança nos hábitos alimentares, tendo uma dieta rica em fibras e cálcio e diminuir a ingestão de gorduras e carboidratos. Adotar hábitos saudáveis como eliminação do tabagismo, diminuição da ingestão de álcool e de cafeína e praticar exercícios regularmente podendo ser a caminhada diária uma ótima opção contribuem para uma melhor qualidade de vida na menopausa e no climatério.

Dr. Paulo Amaral

Toxina botulínica

BotoxRugas estáticas estão comumente relacionadas ao modus vivendi (hábitos alimentares, comportamento, exposição solar, trabalho e até mesma qualidade do sono). Em todos os casos, porém, a origem das rugas é na parte interna de pele. Com a perda de elementos naturais (como o ácido hialurônico), a pele perde a capacidade de manter a estrutura e a elasticidade, propiciando o aparecimento das rugas.

As chamadas “linhas de expressão” aparecem no rosto na forma de rugas e sulcos, e decorrem da ação prolongada dos músculos da mímica facial.

Com o tempo estes músculos tornam-se hipertrofiados e com o tônus aumentado, agravando essas linhas, que se acentuam no momento da expressão facial.

Esta ação contínua causa uma ruptura da pele, que associada ao fotoenvelhecimento, levam á fixação definitiva destas marcas, que tornam se visíveis mesmo nas situações de repouso.

A toxina botulínica é aplicada em pequenas quantidades, bloqueia temporariamente a substância química responsável pela contração muscular, levando a uma suavização das linhas de expressão, que na grande maioria das vezes desaparecem em 1 semana.

O tratamento é rápido, praticamente indolor, e com período de recuperação mínimo.

Para se obter um efeito prolongado, as aplicações devem ser repetidas periodicamente, de 6 em 6 meses aproximadamente. Indicações estéticas: Rugas de expressão na testa, entre as sobrancelhas e os famosos pés de galinha.

Dicas: para prolongar o efeito da toxina botulinica indicamos, cremes que aumentam o relaxamento muscular e evite fazer muita mímica facial ao falar.

Ácaros e controle ambiental

ÁcaroAfinal, quem são os ácaros?

Os ácaros são minúsculos aracnídeos que produzem bolotas fecais altamente alergênicas, tonando-os os principais alérgenos intradomiciliares.
Eles se alimentam de restos de pele de humanos e animais, e gostam de viver em ambientes quentes e úmidos, por isso ficam alojados principalmente nas camas, sofás, carpetes e pisos. Uma cama de casal possui cerca de 2 milhões deles!

Além dos ácaros, outros alérgenos também podem ser responsáveis pelas alergias respiratórias: fungos, baratas, pólen e animais domésticos como cão e gato (através da descamação da pele e secreções).

Por isso, é fundamental para todo paciente alérgico a realização do que chamamos de controle ambiental, ou seja, a limpeza do ambiente para minimizar a concentração de alérgenos.

Medidas de controle ambiental:

  • limpeza de pisos com pano úmido ou aspirador de pó com filtro HEPA. Nunca passar vassoura!
  • retirar carpetes, tapetes, cortinas de tecido e papéis de parede
  • evitar o acúmulo de livros, bichos e pelúcia, bibelôs e outros objetos no quarto
  • usar capas protetoras em colchões e travesseiros
  • trocar as roupas de cama pelo menos 1 vez por semana e lavá-las com água quente
  • evitar que os animais domésticos entrem no quarto
  • manter a casa arejada e com exposição ao sol
  • não comer na cama ou sofá
  • dedetização para baratas

Além disso, é fundamental evitar a exposição a irritantes primários, como fumaça de cigarro e cheiros fortes.